10 coisas que eu aprendi morando sozinha

Semana passada foi meu “aniversário” de 1 ano morando sozinha. Inspirada no post The Things Living Alone Will Teach You About Yourself , do Apartment Therapy, resolvi fazer uma lista das coisas que eu aprendi durante esse primeiro ano.

Morando sozinha, eu aprendi que…

  1. Os maiores problemas vão vir bem no início, e todos de uma vez: vazamento no banheiro, máquina de lavar que não funciona, chuveiro explodindo e mil outras coisas, todas elas apareceram nos primeiros meses depois que eu mudei, e foi bem desesperador. Eu perdi a calma muitas vezes, mas felizmente consegui resolver tudo da melhor forma possível.
  2. Decorar a casa é mais caro e complicado do que eu pensava: eu esperava que conseguiria decorar completamente o apartamento nesse primeiro ano – ledo engano! Ainda faltam algumas coisas, e não é sempre que tenho dinheiro para comprar o que quero (mesmo não querendo coisas caríssimas). É preciso ter paciência, no fim das contas.
  3. Não é fácil achar seu “estilo de decoração”: eu sei de que tipo de coisa eu gosto, mas não sei qual é o meu estilo propriamente dito.  Às vezes eu cometo erros, compro uma coisa e vejo que ela não ficou boa no apartamento, mas vou tentando contornar isso.
  4. Manter a casa limpa, apesar de ser difícil, é o melhor a fazer: minha limpeza diária da casa caiu por terra, porque eu simplesmente não tenho tempo nem disposição para fazer limpeza todos os dias. Agora eu limpo o apartamento e lavo roupa 1x por semana, e tudo bem. O importante é não deixar acumular sujeira, porque no final das contas, só vai sobrar mais trabalho para mim.
  5. É ok deixar certas coisas para depois: tudo bem deixar a louça suja na pia à noite e lavar só no outro dia. Tudo bem esquecer de lavar o pano de prato numa semana, tudo bem só guardar as roupas secas 3 horas depois de recolhê-las da máquina. Não é sempre que eu faço isso, mas às vezes eu estou cansada, e minha sujeira ou bagunça não vai afetar ninguém além de mim.
  6. Comprar e armazenar comida para uma pessoa só é bem complicado: eu gosto bastante de cozinhar, mas nunca acerto na quantidade de comida que devo comprar para a semana. Às vezes compro demais e perco algumas coisas. Às vezes compro pouco e no fim da semana não tem quase nada para comer em casa. Ainda preciso aprender a fazer isso direito.
  7. Lidar com as contas da casa é mais fácil do que eu imaginava: por incrível que pareça, eu efetivamente gosto de ir ao banco e pagar minhas contas. Nunca perco prazos (só uma vez esqueci de pagar a conta de luz no dia do vencimento 😦 ), costumo pagar tudo com pelo menos dois dias de antecedência, e sempre confiro se as contas no débito automático estão sendo pagas.
  8. Às vezes eu não tenho nada para fazer em casa… E isso é bom: de vez em quando fico à toa em casa, e se não quero ler/ver filmes ou séries/jogar no computador eu acabo fazendo um projeto DIY ou lidando com algum problema da casa que adiei. Às vezes fico entediada mesmo, e saio para um cinema ou algo parecido.
  9. Os erros que eu cometi serviram de aprendizado: com o registo de água que não funciona no meu apartamento, aprendi que sempre devo verificar registros quando visitar um lugar para alugar. Aprendi que posso fazer alguns consertos sozinha, e outros eu preciso chamar um profissional para fazer… E assim por diante.
  10. Não há lugar melhor do que o lar: todo dia quando eu saio do elevador e vejo a porta do meu apartamento no fim do corredor, eu já fico feliz. Todo dia quando eu chego em casa, abro a porta e vejo que está tudo do jeito que eu deixei, eu fico feliz. Eu não canso de repetir isso, mas morar sozinha foi a decisão mais certa que tomei, e depois de um ano e todos os problemas que tive que enfrentar, eu não me arrependi nem um pouco, porque eu sei que estou no “meu” lugar.
Anúncios

10 comentários sobre “10 coisas que eu aprendi morando sozinha

  1. Por mais que dê trabalho e tenhamos mil perrengues, não tem nada melhor do que ter a nossa casa, do nosso jeito e no nosso ritmo. Eu amo ter saído de casa nova e ter ganho toda essa experiência e maturidade.
    Amo meus pais, mas ter o meu canto é bom demais!!!
    Parabéns pela sua conquista 😘

  2. Morei sozinha por uns tempos, cidade nova, apartamento novo e realmente não é fácil, mas é uma verdadeira delicia! E aprendemos tanto que nem conseguimos mensurar o quanto.

  3. Concordo com a lista. Não sou preocupada com decoração (meu quarto tem quatro armários com cores de madeira diferentes), mas quando comprei os itens da cozinha escolhi verde com branco (mesa, armário, estante de microondas), só que acabei comprando uma geladeira bege e ganhando um fogão da mesma cor, ficou engraçado. kkk

  4. Moro sozinha com meu filho de 12 anos. Foi um sufoco comprar o ap e sair da casa da minha mãe (relacionamento péssimo!!!). Sofri e ainda sofro por tudo isso que você passou…é sempre um aprendizado. Mas quando voltava para casa perto das 16h…o sol estava batendo na janela da sal..as cortinas brancas deixam passar bastante luz….tem dias que abro a porta já sorrindo! O ap todo claro de paredes lilases…aquele solzinho batendo e penso com alegria que tenho meu cantinho e do meu filho! Que economizei demais e fiz muito esforço..mas com muito carinho!
    =)

  5. Oi Bárbara! Muito bem pontuado essas lições que aprendemos ao morar sozinho. Sai da casa dos pais aos 17 anos e morei sozinho até os 19, passei por todos esses problemas. (Não sabia nem que chuveiro tinha “Resistência” kkk como sofri) Morava em frente ao meu antigo trabalho, e é realmente inexplicável o prazer que é voltar para o SEU lar. Infelizmente por problemas financeiros acabei tendo que voltar para a casa dos pais, e está sendo outra experiência totalmente diferente. Fico me sentido um estranho em “casa”, na hora de banhar, de tomar água, de ligar as luzes na madrugada. Sinto que tudo mudou, mas sei que quem mudou fui eu. Apesar de amar meus pais, sinto que tenho de retomar minha vida novamente, e seu texto me trouxe essa maravilhosa nostalgia. Admiro muito o seu blog e a forma minuciosa e despreocupada em escrever os detalhes da sua vida pessoal e financeira para nos ajudar a ter uma perspectiva melhor de vida. Não acompanho tanto quanto gostaria, (Até pq não estaria nessa situação kkkk) mas desejo tudo de bom na sua forma minimalista de viver. Abraços.

    • Olá, Jheriston. Muito obrigada pelo comentário! Fico feliz quando recebo elogios dos leitores, o pessoal não costuma comentar muito e eu fico sem saber se o conteúdo do blog agrada ou não. É muito bom saber que tem mais gente por aí que se identifica com o que eu escrevo!

      Realmente, voltar para a casa dos pais depois de morar um tempo sozinho deve causar bastante estranheza. Eu mesma, quando visito a minha mãe, já não me sinto na “minha” casa. Espero que você consiga logo um canto só seu de novo! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s