Adeus, meus livros

Eu sempre adorei ler, desde criança. Costumava ir toda semana à biblioteca da minha cidade (sim, só tinha uma) para pegar livros emprestados – comprar não era uma opção, por causa dos preços altos. Eu amava circular pelas estantes, passava um tempão avaliando as centenas de opções até escolher a leitura da vez.

Depois que comecei a faculdade, pegava muitos livros emprestados na biblioteca de lá. Os alunos tinham um limite de 4 livros, então entre os meus empréstimos sempre havia espaço para pelo menos um livro de ficção. Quando passei a fazer estágio, passei também a comprar um ou outro livro que queria ler mas não tinha na PUC. Acumulei alguns livros e, depois de um tempo, comecei a reparar no problema: depois de lidos, eles ficavam parados na estante da casa da minha mãe (na república onde eu morava não havia espaço), eu nunca os relia, raramente outras pessoas pegavam para ler também.

Quando comprei o Kindle, parei totalmente de comprar livros de papel, mas só agora resolvi desapegar dos que eu já tinha.

Alguns livros foram para o meu namorado (dei de presente os três volumes do quadrinho Scott Pilgrim Contra o Mundo,  mas os cinco livros das Crônicas de Gelo e Fogo eu vendi 😀 ). Outros, vendi para uma amiga (O Silmarillion e uma versão mangá de O Retorno de Jedi). Agora o restante, que são esses da foto, pus à venda na minha lojinha do Enjoei.

20160511_210034

Livros para desapegar

Eu não me importo, necessariamente, em ter livros, apenas gosto de lê-los. Na verdade, comprar livros para deixá-los “mofando” na estante me incomoda muito, então é provável que eu siga minha vida sem ter livros de papel em casa.


E agora, uma propagandinha básica: estou vendendo baratinho esses livros no Enjoei! Todos os livros estão muito bem conservados. Quem tiver interesse, dá uma olhada lá!

Livros à venda:

  • Box Millenium, com a trilogia em inglês, do Stieg Larsson
  • Coleção Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams, completa
  • O Homem do Castelo Alto, de Philip K. Dick
  • O Forte, de Bernard Cornwell
  • A Batalha do Apocalipse, de Eduardo Spohr
  • Quadrindo Sin City – A Cidade do Pecado, de Frank Miller
Anúncios

6 comentários sobre “Adeus, meus livros

    • Oi, Liliane. Acho que quando você gosta mesmo de algum objeto (ou de uma coleção, no caso dos seus livros), você não “tem que” desapegar. Eu não faço mesmo questão de ter livros de papel, mas conheço tanta gente que ama os livros que tem, lê, relê… Se desfazer deles só traria infelicidade. Acho que no minimalismo você tem que abrir espaço para o que você ama, e se isso for uma pilha de livros, tudo certo! 😀

  1. Nao estou a tanto tempo no minimalismo, ja me livrei de muita coisa e hoje tenho pouquíssimos objetos inclusive meus livros que não tenho pretensão de descarta-los, talvez um dia ou possa ser que nunca chegue também. Hoje não compro mais livros

    • Obrigada por comentar, Susany! Como eu disse num comentário anterior, não acho que seja “obrigatório” no minimalismo descartar livros ou outros objetos que costumamos colecionar, depende do quanto queremos manter essas coisas na nossa vida e a importância delas.

  2. Gosto muito do blog, é um dos poucos que eu sigo. Obrigada por compartilhar um pouco da sua vida 🙂

    Tbm não tenho livros impressos, o kindle ajuda bastante ;D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s