Reformar ao invés de substituir

No fim do mês passado levei dois pares de sapato para o conserto. Ambos (um All Star e uma sapatilha) estavam com as solas bem gastas, mas com estrutura superior ainda em bom estado. O sapateiro fez os reparos necessários e me cobrou R$ 80 pelo serviço.

Algumas pessoas poderiam dizer “mas Bárbara, por esse preço você compraria um novo par de sapatos!” Dependendo da marca dos sapatos, até que seria verdade. Mas tanto a sapatilha quanto o tênis são feitos de couro, e só o All Star custou o dobro desse valor. Já contei aqui no blog que prefiro pagar mais caro por sapatos que são duráveis, principalmente tênis, porque é o que eu mais uso no dia-a-dia. E não posso me dar ao luxo de descartar um calçado que custou caro se ele ainda é “consertável”.

Outro motivo pelo qual prefiro mandar reformar os sapatos é porque eles já são do meu gosto. Hoje em dia sou muito chata para compras, só adquiro o que considero bonito e de qualidade, e prefiro peças simples. Um exemplo: passei meses e meses procurando uma sapatilha preta básica e não conseguia achar de jeito nenhum, porque é basicamente impossível encontrar qualquer sapatilha que não seja lotada de apliques, strass, fivelas, etc. O que eu quero dizer é que não vale a pena para mim passar pelo estresse de sair para comprar sapatos novos.

E por fim, além de gastar menos e continuar com itens que amo no meu guarda-roupa, não produzo lixo à toa. Só vantagens. O mesmo vale para roupas: já mandei ajustar roupas que estavam largas, dar bainha, etc. Minha mãe sabe costurar, então às vezes ela mesma faz essas coisas para mim. Inclusive, acho que costurar é uma boa habilidade para se adquirir – mesmo quem não cria peças do zero pode economizar bastante ajustando as próprias roupas. Talvez um dia, quando eu tiver tempo e espaço para uma máquina de costura, eu me aventure nessa área.

Não é que dias depois de trazer meus sapatos do conserto, vi que meu par de botas (que amo), está quase perdendo as solas?! Logo logo ele vai fazer uma “visita” ao sapateiro também!

Anúncios

14 comentários sobre “Reformar ao invés de substituir

  1. Sempre acompanho as postagens mas acho que nunca comentei aqui! rs
    Tenho os costume também de levar sapatos para o sapateiro e muitas roupas na costureira…tudo que dá para fazer em uma peça um pouco encostada (um vestido longo virou saia longa) eu faço.
    Assim mantenho minhas peças em ordem e acabo economizando.

  2. Você está certa!
    E quanto a dificuldade de encontrar a sapatilha básica, é verdade! Não só sapatilhas, mas com várias coisas tenho esta dificuldade, tipo bolsas, bijouterias, pijamas, etc. Será que é pedir demais encontrar coisas básicas e sem muito fru fru para comprar?

    • Oi Fernanda, é verdade! Pijamas femininos parecem até infantis, de tanto s frufrus e desenhos. Lembro quando quis comprar um vestido preto simples e não achava NADA que não tivesse rendas/apliques/frufrus. Acabei comprando na gringa! É muito difícil achar itens básicos…

  3. Oi!
    Não sei se tem aí em BH, mas aqui no Rio tem a Via Mia que tem umas sapatilhas bem minimalistas. É onde eu tenho comprado quando preciso pq traduz meu estilo atual.
    Dá uma olhada no site deles. E eu acho os tamanhos bem certinhos, deve dar pra comprar online.
    Bju

  4. Pingback: Links interessantes da semana #41 |

  5. Oi Bárbara, cheguei ao seu blog recentemente. Também levo meus sapatos ao sapateiro. Este ano arrumei uma sapatilha de couro por 15,00 . É um sapato que eu gosto muito e saiu muito mais barato do que comprar um novo. Meu marido vivia comprando chinelo novo porque nosso cachorro roía as tirinhas dos chinelos dele. Depois que descobrimos a possiblidade de comprar apenas as tirinhas no sapateiro (por 3,00/par), nunca mais comprou um par de chinelos.
    Como sei costurar, também faço eu mesma pequenos ajustes, bainhas, coloco botão, etc… Na gravidez transformei minhas roupas em roupas de gestante (saiu bem mais em conta do que comprar peças específicas) e no aniversário da minha filha, fiz o meu vestido e o dela.
    Eu tinha uma professora de português que dizia que toda casa deveria ter um dicionário e uma bíblia. Eu diria que uma máquina de costura também 🙂
    Abraço,

    • Oi Bruna, obrigada por comentar! Gostei muito do seu relato. Minha mãe costura, sabe fazer vários ajustes em roupas e coisas para a casa como almofadas e luvas para forno, mas não cria roupas do zero. Costumo pedir para ela fazer algumas coisas para mim, mas penso que eu mesma deveria aprender a costurar, já que é uma habilidade bastante útil.

      Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s