Documentário: The True Cost

Ontem eu assisti ao documentário The True Cost, que mostra os impactos da indústria da moda e do consumismo na vida dos trabalhadores e no planeta. Apesar de já saber sobre como a indústria opera usando trabalho escravo em países subdesenvolvidos (os sweatshops), a maioria das informações do filme foram novidade para mim, como por exemplo o uso de algodão geneticamente modificado para a fabricação de tecidos e como os agrotóxicos/resíduos químicos estão contaminando, adoecendo e matando as populações dos lugares onde essas indústrias produzem.

Como o documentário mesmo diz, não costumamos pensar muito na origem de uma peça de roupa além da loja onde compramos, e esse é um dos motivos pelos quais a indústria pôde crescer tanto em cima de práticas tão questionáveis, para dizer o mínimo. Mas a culpa não é só dos consumidores. Vivemos num mundo capitalista e materialista, onde o consumo constante é incentivado e mostrado como um meio de atingir a felicidade ou uma vida melhor. Ao mesmo tempo em que as grandes corporações pregam o consumo desenfreado, elas pressionam os fornecedores de matéria-prima por um preço cada vez menor, aumentando seus lucros exponencialmente. Quem paga, no fim das contas, são os trabalhadores e o planeta.

O filme me fez perceber que apesar de não ser tão consumista quanto a maioria, eu também falho em saber de onde vêm as roupas e acessórios que compro, se a produção é ética ou não. Eu evito comprar em lojas de departamento por causa das denúncias de trabalho escravo que a maioria delas recebeu, mas minhas ações só vão até aí. Agora eu pretendo pesquisar mais sobre consumo consciente e me aprofundar no assunto, mudar meus hábitos e saber de onde vem o produto que estou comprando. Acredito que a mudança deve partir de nós, consumidores, pois as indústrias jamais vão pensar nos trabalhadores e na natureza em detrimento do lucro, a não ser que sejam pressionadas a isso.

O documentário The True Cost está disponível na Netflix.


Já responderam à pesquisa de opinião sobre o blog? Quem não respondeu, pode vir aqui nesse link. A pesquisa vai ficar disponível até o fim do mês. Agradeço desde já!

Anúncios

6 comentários sobre “Documentário: The True Cost

  1. Ando pensando cada vez mais nisso também. Acho que não rola fechar os olhos para uma coisa tão importante. Meu único “problema” com isso é o preço de coisas de slow fashion ou outras lojas menores 😦 É claro que uma blusinha de 15 reais explorou muito uma pessoa no processo, mas não significa que eu posso pagar 100 numa feita eticamente.
    Se eu tivesse muito dinheiro não seria problema, mas de vez em quando é meio impossivel trocar.

    • Oi Naty, parece que você leu meus pensamentos! Ontem mesmo eu estava procurando lojas mais éticas de roupas e quase caí para trás com os preços. Uma calça jeans custando 400 reais, uma blusa comum custando 200… Sinceramente, não tenho a menor condição, mesmo que a roupa fosse durar 10 anos. Vou ter que achar outras alternativas.

  2. esse video nos faz refletir ainda mais sobre o quanto consumimos eu nem imagina quanta exploracao existe para se produzir essas pecas …nos dia de hoje eu particularmente nao tenho mais coragem em pagar 300 reais em uma blusa ou 600 reais em um tenis , 800 em uma bolsa…sera que vale a pena ne…etc
    boa semana

    • Oi Helen, eu também não tenho coragem (nem condições, haha) de pagar tanto dinheiro numa peça de roupa. Ainda assim, não posso mais ignorar toda a exploração por trás das indústrias de fast fashion. Preciso encontrar uma alternativa para comprar eticamente – quando for necessário – sem pagar fortunas.

  3. Assisti o documentário depois de ver seu post aqui. Eu até que gostei, apesar de achar que ele não agregou tanto assim na minha vida, já que só enfatiza o mesmo: consumismo, lixo, poluição, exploração de mão de obra barata, etc. Aliás, tem uns documentários/vídeos no YouTube que falam dos bolivianos em fábricas têxteis aqui no Brasil. Acho interessante e bem importante também.

    Já em relação às alternativas, talvez costureiras e alfaiates sejam uma boa opção, não? Faz um tempinho que venho pensando nisso. Eu sou muito, tipo >MUITO<, chata para comprar roupa (calçados e acessórios também). Aí eu meio que decidi "Vou parar de comprar roupa em loja e só fazer na costureira." (minha mãe pediu uma camisa, levou o pano e pagou uns R$ 25). Só que pensando melhor resolvi investir em um curso de corte, costura e modelagem. Vou começar semana que vem, mas só de pensar que posso escolher a qualidade do material, fazer a peça no modelo que eu quiser e no tamanho certinho, sem dor de cabeça… Nossa, é outra vida hahaha Enfim, acho que costureira é bem acessível porque além de barato, tem em qualquer lugar. Eu moro em cidade pequena e conheço quatro.

    Outra coisa, um dia vi um vídeo no Trash is for Tossers onde ela mostrava o que tinha no potinho de lixo dela e percebi que estava cheio de etiqueta é daqueles fios que ligam o preço na roupa, sabe? Eu fiquei pensando "Putz, como roupa produz lixo!". Eu sei que ela recicla e que se está no potinho é porque não dá para reciclar. Então eu acho que mandar fazer a roupa tem essa outra vantagem. Parece coisa boba, coisa pouca, mas vendo a quantidade de roupa produzida acho que esses "microlixo" são bem problemáticos.

    Bom, é a primeira vez que comento, desculpa o textão. Hehe Adoro seu blog ❤

    • Oi Ana, muito obrigada por comentar, não precisa pedir desculpas pelo textão não! 😀 Adoro quando os leitores dão opiniões, o pessoal não costuma comentar muito.

      Depois que eu vi o documentário, fiquei mesmo pensando em como comprar roupas de uma maneira melhor, sem produzir tanto lixo e sem gastar fortunas em lojas eticamente corretas – não acho errado cobrarem mais caro, mas tem uns preços que estão além da minha realidade – e pensei em costureiras… Minha mãe costura o básico e sempre que preciso de fazer algum ajuste em roupas eu peço para ela, e também já considerei fazer um curso de corte e costura, mas por enquanto eu tenho outros planos que preciso priorizar. De qualquer forma, acho uma ideia excelente fazer um curso assim, justamente para ter a liberdade de fazer uma roupa que te serve bem e que tenha uma boa qualidade. Hoje em dia parece que tudo está mais caro e pior, com modelagens feias, tecidos ruins… Você vai se dar muito bem com esse curso, tenho certeza!

      Abraços, e comente mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s