Pequenas felicidades

Dizem que um dos princípios do minimalismo é encontrar a felicidade nas pequenas coisas, e se satisfazer com experiências e não com posses. Partindo desse ponto, criei uma lista com 10 coisas simples que me deixam feliz, e não exigem condições especiais para acontecer.

  • Tomar chá e comer panquecas
  • Acordar naturalmente e descansada
  • Encontrar minhas amigas para conversar
Fonte: Pinterest. Link na imagem.
  • Acertar na receita e comer uma ótima comida
  • Passar um fim-de-semana preguiçoso com o meu namorado
  • Passear de bicicleta
          Fonte: Pinterest. Link na imagem.
  • Completar uma fase muito difícil de um jogo
  • Ler um livro/ver um filme ótimo a ponto de ser absorvida pela história
  • Me enrolar no edredom/cobertor num dia frio e ficar quentinha
  • Aproveitar o sol
Fonte: Pinterest. Link na imagem.

Quais são as pequenas coisas que deixam vocês, leitores, felizes? Comentem!

Hoje é meu aniversário

Hoje eu completo 25 anos! Por isso, preparei um post especial: uma lista de 25 fatos sobre a minha pessoa, para compartilhar com vocês, leitores do blog. Eu quis fugir um pouco do tema principal desse site, então só citei coisas comuns e aleatórias, mas que dizem bastante sobre mim. Espero que gostem.

25 fatos sobre mim:

  1. Amo chás
  2. Sou feminista
  3. Adoro gatos pretos
  4. Sou muito chata para comer, gosto de poucas frutas/verduras/legumes, só agora estou aprendendo a comer melhor
  5. Quando era criança, lia a revista W.I.T.C.H e queria ser bruxa
  6. Gosto do cheiro de notas de dinheiro novas
  7. Gosto de tocar nas coisas para sentir a textura delas (chão, parede, plantas, qualquer coisa)
  8. Amo chocolate
  9. Comecei a namorar pela primeira vez com 23 anos
  10. Meu pai morreu quando eu tinha 5 anos, tenho um irmão mais novo, minha mãe criou nós dois sozinha
  11. Até hoje, só saí de MG 4 vezes: fui uma vez ao Espírito Santo (Vitória), nas outras três fui a São Paulo
  12. Sou bem preguiçosa
  13. Nunca fui muito estudiosa, mas sempre tirei boas notas só prestando atenção nas aulas e fazendo os deveres
  14. Queria ter feito faculdade de Oceanografia, mas minha mãe não me deixou sair do estado para estudar
  15. Nunca viajei para o exterior, mas quero ir um dia, e quero ver neve também
  16. Gosto muito de ficção científica
  17. Rôo as unhas às vezes
  18. Tenho um perfil no Twitter e vivo reclamando da vida nele
  19. Sou muito tímida e acho difícil conversar com pessoas desconhecidas
  20. A maioria das minhas roupas é azul
  21. Fiz um curso de exatas mas sou péssima em fazer contas de cabeça
  22. Às vezes fico muito empolgada com filmes/séries/jogos e falo com os personagens
  23. Sinto mais frio que a maioria das pessoas
  24. Amo morar sozinha. Acho que foi a decisão mais acertada que já tomei na vida.
  25. Na cozinha, sou melhor para fazer pratos doces que salgados, e amo fazer tortas.

 

25 anos! Link para a fonte na imagem.

Aniversário – 2 anos de blog!

Hoje* o Meu Diário Minimalista completa dois anos! Para comemorar, fiz um post especial com uma tag de perguntas e respostas sobre minimalismo que vi no blog Tomorrow at Dawn. Vocês podem conferir o post da Sophie neste link. As minhas respostas estão logo abaixo:

Fonte: Pinterest. Link na imagem.

 

O que te atraiu para o minimalismo?
Achei um blog sobre minimalismo por acaso na internet, comecei a ler mais sobre o assunto e decidi que precisava disso na minha vida. Eu era bastante consumista, tinha coisas demais, não sabia controlar meus gastos… Quando descobri o minimalismo, percebi que adotá-lo na minha vida iria me ajudar bastante – e foi isso mesmo o que aconteceu!

Como você iniciou o processo de destralhe?
Comecei a me livrar de roupas, sapatos e acessórios que não gostava/não usava. Acho que destralhar é um processo contínuo, então estou sempre avaliando se tenho coisas demais, se posso me livrar de algo. E tento não acumular tralhas aplicando a regra do “um-entra-um-sai“.

Você já contou todas as suas coisas? Se sim, quantas coisas você tem?
Já contei meus itens de vestuário (130, no total. Não contei acessórios como bolsas e bijuterias) e sapatos (16 pares). Destralhes virão.  🙂

Quais são as suas dicas para lidar com o desejo por mais?
Esse desejo de ter certas coisas sempre me acomete. O que posso fazer é avaliar se realmente eu preciso daquilo, se vale a pena pagar o preço, se eu tenho espaço para aquilo na minha casa… Às vezes eu fico dias e dias cobiçando um objeto, avaliando se devo comprar ou não, e depois de um tempo acabo vendo que ele não é necessário e desisto. Acho que é importante pensar muito se você realmente precisa da coisa, ou se você só quer.

Como você lida com pessoas não-minimalistas na sua vida?
Eu nunca digo para as pessoas que sou minimalista… Sei lá, acho estranho, e desnecessário até. Só falo sobre isso aqui no blog mesmo. Como moro sozinha, não tenho que conviver com a tralha alheia, então não tenho problemas com gente não-minimalista.

Você tem algum “guilty pleasure” para o qual o minimalismo não se aplica?
Eu tento não me privar das coisas que gosto, mas procuro economizar para aproveitá-las. Seja viajar, comer bem ou comprar coisas bonitas para mim ou para a minha casa, tento fazer o que tenho vontade sem me endividar ou cometer excessos. Acho que o minimalismo está aí, de qualquer forma.

* Na verdade, o aniversário do blog marca o dia em que o criei no WordPress. Tinha criado o blog antes, em março/2013 no Blogger, mas mudei de plataforma pouco depois. Todos os posts do outro foram transferidos para este, a primeira entrada dos arquivos do blog marca março/2013, mas como esta é a data de criação definida pelo WordPress, resolvi adotá-a como aniversário “oficial”. 

Reavaliando o minimalismo e a simplicidade na minha vida

De tempos em tempos, me pego pensando se estou realmente seguindo a minha meta de ter uma vida mais simples, ter menos coisas e gastar menos. Avaliando como o minimalismo está (ou deveria estar) sendo aplicado a algumas áreas da minha vida, cheguei às seguintes conclusões:

Casa
Estou comprando muitas coisas, principalmente para decoração, mas tento não sair muito do básico. Não tenho espaço para juntar tralhas, o que é uma vantagem. Às vezes me sinto um pouco “anti-minimalista” por estar gastando dinheiro e adquirindo coisas ao invés de me desfazer delas, mas ter uma casa bonita que me agrade é uma meta importante para mim. Só tenho que ter cuidado para não passar dos limites.

Guarda-roupa
Concluí o projeto do guarda-roupa minimalista, mas percebi que ainda tenho ajustes a fazer, mais para diminuir roupas, sapatos e acessórios que para comprar, mas algumas substituições estão a caminho.

Compromissos
Ultimamente, tenho me sentido muito atarefada e sem tempo, mas isso se deve mais à má-administração das minhas horas do dia que dos próprios compromissos. Não tenho dormido tanto quanto gostaria e nem tenho realizado todas as tarefas que me propus a fazer, então preciso dar um jeito nessa situação.

Finanças
De longe, a melhor àrea, apesar de ainda necessitar de alguns ajustes. Nunca deixo de guardar a quantidade de dinheiro que estipulei para a minha poupança mensal, estou economizando mais e gastando menos com supérfluos (exceto com decoração! 😀 ).

Conclusão: é fato que a minha vida melhorou bastante depois que eu passei a adotar práticas minimalistas. Antes de começar o blog, eu gastava demais, era consumista, tinha muito mais coisas do que eu precisava e usava. Ainda tenho um longo caminho a percorrer para simplificar a minha vida, mas vai valer a pena.

De volta das férias

De 3 a 8 de deste mês, estive em São Paulo para a Campus Party. Foi muito bom, me diverti bastante, e posso dizer que apliquei o máximo de minimalismo na minha vida enquanto estive fora.

Para começar, com a mala – tinha só uma mala média e, tirando os equipamentos eletrônicos, que iriam na mochila, tudo o mais deveria caber nela. Fiz uma lista de coisas que precisava levar, separando por categorias (roupas, produtos de higiene pessoal, etc). Levei o mínimo do mínimo necessário, e felizmente não faltou nada! Meu único problema foi com o tempo: fez frio e choveu, mas eu estava preparada para o calor e só levei uma camisola, senti falta de algo mais quentinho para dormir. Nada que incomodasse muito.

Mala quase pronta - ainda coloquei uma toalha de banho, um colchão inflável e um travesseiro antes de fechar

Mala quase pronta – ainda coloquei uma toalha de banho, um colchão inflável e um travesseiro antes de fechar

Uma coisa que me ajudou bastante foi definir um “orçamento diário” para a viagem: por dia, eu estipulei que só poderia gastar R$ 60. Não cheguei nem perto desse valor na maioria dos dias, só ultrapassei os gastos no dia 07, porque comi bastante fora e a comida em São Paulo é bem mais cara que em BH…

Os gastos com alimentação não foram muitos. Na maioria dos dias, sobrevivi com os lanches que levei, a comida na Campus estava bem cara. O que pesou no sábado foi que passei em uma padaria famosa no bairro Liberdade e comprei vários lanches para esse dia e para a manhã de domingo.

A respeito do transporte, passei a maior parte do tempo andando de metrô ou a pé. A organização da Campus disponibilizou um ônibus grátis até a estação de metrô mais próxima, então aproveitei para passear dessa vez! Já tinha planejado meus passeios por dia (05, 06 e 07), por isso pude aproveitar bem meu tempo livre, e não fiquei perdida. Com táxi, só gastei na ida e na volta para o aeroporto. O preço ficou dentro do orçamento.

Sobre os passeios: só fui em lugares grátis, consegui visitar vários pontos turísticos da cidade sem pagar nada (até o MASP, fui no dia em que a entrada era liberada). Quando planejei meu itinerário da viagem, pesquisei onde/quando poderia ir sem pagar e defini os passeios a partir daí. Recomendo demais essa prática!

Infelizmente, fiquei pouco tempo e não consegui ver nem metade da cidade… Mas foi uma ótima viagem, valeu a pena!

Foto de uma parte da Av. Paulista, tirada do vão do MASP

Foto de uma parte da Av. Paulista, tirada do vão do MASP

Em 2015 eu vou…

Chegou a hora das resoluções de ano-novo! Nunca fui muito boa em fazê-las e cumpri-las, mas este ano eu consegui realizar tudo o que eu queria, e isso me deixou animada para tentar fazer o mesmo em 2015. Segue a lista de desejos para o ano que vem:

  1. Deixar a minha casa do meu jeito: agora que finalmente moro sozinha, preciso transformar a minha casa em um lar para mim! Vou tentar fazer isso da forma mais minimalista possível, claro, sem atulhar a casa de coisas e sem gastar mais do que o necessário.
  2. Cuidar bem das minhas finanças e poupar mais: é o meu principal desejo para 2015. Eu já cuido bem do meu dinheiro e consigo poupar, mas agora com a casa nova, muitas compras, eu preciso ser muito mais consciente. Além disso, quero aprender a investir e começar a me preparar para o futuro, possivelmente com um plano de previdência privada.
  3. Tirar férias e ir para a praia: parece um desejo bobinho, mas na última vez que eu fui para a praia eu tinha 5 anos! Desde então, só saí do estado para a Campus Party 2012 e o show de FOB, ambos em São Paulo. Quero viajar “de verdade” nas próximas férias, aproveitar o sol, o mar… Estou combinando com meu namorado, inclusive comecei a juntar o dinheiro necessário este ano ainda.
  4. Cozinhar (e comer) melhor: eu gosto de cozinhar e experimentar receitas novas, mas não conseguia variar muito na cozinha por causa da falta de espaço e de utensílios na república. Agora pretendo melhorar meu lado “chef” e preparar refeições melhores e mais saudáveis. 😛

Então é isso! Feliz ano-novo a todos!

Estou de mudança

Como eu queria, finalmente vou largar a vida de república e morar sozinha. Depois de muito tempo procurando, pesquisando preços, visitando apartamentos e até cogitando dividir ou apenas mudar de república, consegui realizar o meu desejo e aluguei um apartamento para mim.

Agora estou super atarefada, sobrecarregada com as compras, o planejamento da mudança, contratação de serviços (luz, internet, etc.) e muitas outras coisas, por isso o meu sumiço do blog. Ainda vai demorar um tempinho até que eu me estabeleça na casa nova, mas depois disso eu volto com novidades (até porque meu apartamento é beeeem pequenininho, vou precisar ser mega minimalista!).

“Futilidades” domésticas

Vi essa expressão, “futilidades domésticas”, em um blog sobre minimalismo ou organização, não lembro bem. Ela seve para designar objetos de uso doméstico que não são essencialmente necessários, mas são bonitos e dá vontade de ter. 😀

Como eu já disse antes, quero morar sozinha e, quando eu me mudar, vou precisar comprar tudo o que é necessário para uma casa. Já fiz várias pesquisas de preços, peguei na internet umas listas de objetos básicos que preciso ter, às vezes vou a alguma loja olhar o que tem… E nessas andanças eu encontro algumas dessas “futilidades” que são super lindas e super caras. Ainda não sou tão minimalista para passar direto por elas, mas tento não me empolgar muito e manter o foco no que é extremamente necessário, porque afinal, dinheiro não cai do céu.

Vou compartilhar com vocês alguns desses desejos:

Porta temperos:

Porta temperos da Wolrd Importados, por R$ 149,90.

Não dá para depender de caixinhas de Tic-Tac para sempre, né? Claro que existem outros porta temperos bem mais baratos, mas esse é bem lindo.

Caixa para chás:

Caixa de chás Twinings, por R$ 139, 00 no Mercado Livre.

Amo chás, e sempre quis ter uma caixinha para guardar os que compro, que são muitos.  Também sei que existem outras mais baratas e maiores que essa, mas Twinings = chá Earl Gray = Amor.

Capacho engraçadinho:

Capacho da Casa Geek, por R$ 63,90.

Sou programadora e não gosto de visitas inesperadas, esse é o capacho da minha vida. 😛

 Lenço bordado com mensagem “zoeira”:

Lenço bordado à mão, da loja Intwoodsandtrees no Etsy, por £40.00.

Esse eu confesso: comprei. O meu não é igual ao da imagem e custou mais barato, mas como a loja é inglesa, o preço total do lenço bordado + frete convertido de Libras para Reais ficou em R$ 78. Por quê eu comprei isso? Porque esse bordado representa muito o que eu sinto sobre morar sozinha, e eu estou esperando para emoldurar e pendurar na parede da minha sala quando eu mudar. Não me arrependo de nada.

Um desejo realizado

Finalmente vou poder riscar um item da minha lista de resoluções para 2014: a formatura está garantida!

Ainda falta a colação de grau, que vai ser só em Julho, mas já passei em todas as matérias, já apresentei a minha monografia e fui aprovada. Enfim, estou livre da faculdade, e estou muito feliz com isso.

Agora que o stress acadêmico acabou, posso voltar a me dedicar ao meu estágio (afinal, preciso ser contratada) e ao Krav-Magá.

Bem-vindas, férias! 😀