Eu li: “A Mágica da Arrumação”

A Mágica da Arrumação é um livro escrito por uma organizadora profissional, a japonesa Marie Kondo. Não pretendo fazer uma resenha do livro (quem quiser, tem uma ótima aqui), quero apenas falar sobre as minhas impressões sobre o método KonMari e as práticas que vou adotar ou não.

Já vou começar sendo “do contra” e admitindo logo que não vou seguir a principal dica dela, que é fazer o destralhe e organização da casa todo de uma vez, no mesmo dia, por dois motivos: o primeiro é que não tenho paciência para fazer tudo de uma vez, apesar de morar em um lugar pequeno e não ter muitas coisas; e o segundo é que, organizando aos poucos, sempre tenho material para o blog! 😀 De acordo com a Marie Kondo, quem não segue essa regra acaba voltando a ser desorganizado, mas eu não me considero uma pessoa bagunceira, então não tenho problemas com isso.

Já mencionei outra dica dela num post anterior, que é avaliar tudo o que você tem e manter apenas o que te traz felicidade. Não acho que isso seja 100% aplicável, mas gosto da ideia de ter apenas coisas que te agradem, principalmente no guarda-roupa. Não amo todas as roupas que tenho hoje, mas uso todas, e tento comprar apenas o que me deixa “apaixonada” – desse modo, consigo ter um guarda-roupa que considero minimalista e funcional ao mesmo tempo.

Uma dica que ela dá, e que eu também já adotei, é não ter remorso por não ter usado uma roupa/objeto/presente, porque ele cumpriu seu objetivo no momento em que você o comprou/ganhou. Eu às vezes fico pensando “nossa, nem usei essa blusa e vou vendê-la por R$10 no Enjoei, que desperdício”, mas acontece que, se eu não vendesse, a blusa ainda ficaria encalhada no meu armário. Eu comprei, ela cumpriu seu objetivo de “me deixar feliz com a compra”, se eu não for usar é melhor passar para a frente, não é verdade?

Outra dica boa: não levar suas tralhas para a casa da mãe (ou qualquer parente) e deixá-las lá. Eu fazia muito isso, mas estava apenas ocupando o espaço de outra pessoa. Minha mãe trabalha em uma escola e é consegue doar ou vender roupas mais fácil, mas repassar meu problema para ela não é justo. Então, agora eu tento dar outro destino das coisas que destralho aqui em BH mesmo.

Uma dica que não achei muito prática é a de guardar a maioria das suas roupas em gavetas, dobradas. Isso é impossível no armário que eu tenho. Preciso deixar a maioria das roupas penduradas ou empilhadas, coisa que a Marie Kondo aconselha a não fazer, mas não tenho como contornar isso.

Ela dá muitas outras dicas, o livro também tem um capítulo só com instruções mais práticas de como destralhar/organizar cada setor da casa (de longe o melhor capítulo), e várias outras informações interessantes. Não vou me alongar mais no post, só recomendo que leiam A Mágica da Arrumação, se tiverem interesse. O livro é bem pequeno e a linguagem é muito prática.

E sem querer incentivar a pirataria, mas já incentivando, tem para Kindle no livrosdoexilado.org

Livros demais?

Quando comprei o kindle, minha intenção era economizar espaço (guardando vários arquivos no dispositivo, sem ocupar estantes) e dinheiro (já que e-books custam bem menos que livros “normais”), e posso dizer que alcancei esses objetivos.

O problema é que a facilidade de conseguir e-books (baixei todos de graça!) me fez acumular livros demais para ler, e essa “obrigação” de leitura começou a me deixar um pouco estressada. Se abro a tela inicial do reader, fico pensando “nossa, ainda preciso ler isso, isso e aquilo”… No momento, tenho 50 e-books no kindle, já li vários, mas a maioria está na minha “lista de espera”. Posso dizer que tenho livros o suficiente para ler o ano inteiro!

Atualmente estou lendo “Eu Sou a Lenda”, de Richard Matheson. Os outros livros que estão no kindle são:

Lidos:

  • Hunger Games (3 livros)
  • It Girl (9 livros)
  • Minority Report
  • O Diário de Anne Frank
  • Podemos Recordar Para Você, Por um Preço Razoável
  • The Gift of Fear: Survival Signals that Protect us from Violence
  • Universo Desconstruído

Não lidos:

  • A Cama na Varanda
  • A Menina Do Vale: Como o empreendedorismo pode mudar sua vida
  • A Torre Negra (7 livros)
  • As Vantagens de Ser Invisível
  • Bruxas Mayfair (3 livros)
  • Clube da Luta
  • Crime e Castigo
  • Crônicas Saxônicas (4 livros, incompleta)
  • Deuses Americanos
  • Harry Potter (7 livros)
  • Inferno
  • O Estranho Caso de Benjamin Button
  • O Retrato de Dorian Gray
  • O Símbolo Perdido
  • The Shriver Report: A Woman’s Nation Pushes Back from the Brink

Observação: alguns títulos estão escritos em inglês porque os livros estão nessa língua, menos Minority Report.

Total:   17 livros lidos X 32 livros para ler

Decidi então que, até terminar de ler todos os que faltam, não vou adicionar mais nenhum livro no kindle – a não ser, é claro, que aconteça um milagre e o George R. R. Martin resolva lançar o 6º livro das Crônicas de Gelo e Fogo ainda em 2014. Enquanto isso, vou aproveitar minhas leituras!

 

Aprendendo a usar o Kindle

Comprei o Kindle há uns meses, mas só agora o estou usando realmente. Terminei todos os livros em papel que tinha para ler, e então comecei a mexer com o e-reader.

Para começar, baixei o Calibre e instalei no meu computador. Para testar o software, selecionei um livro que tinha em .pdf (“The Gift of Fear”, do Gavin De Becker), converti para .mobi e transferi para o Kindle, tudo através do Calibre. A conversão ficou boa, o único problema é que não é possível acessar os capítulos separadamente (a conversão faz com que o livro vire um “bloco” único), mas isso não me incomodou tanto.

Assim que terminei de ler este livro, converti e transferi mais pdf’s para o leitor eletrônico. Aprendi a criar coleções (\o/), estou com duas no aparelho: a série It Girl, da Cecily von Ziegesar  e a coleção Torre Negra, do Stephen King. Tinha esses arquivos no computador há anos e nunca consegui ler, a hora é essa! A conversão desses livros também não ficou muito boa, além do problema com os capítulos, a separação do texto (parágrafos, espaçamentos, etc.) deixou um pouco a desejar, mas já estou me acostumando. O pior problema que encontrei foi que os capítulos ficaram fora de ordem (exemplo: 1,2,3,10,11,25…) em alguns livros, então sempre preciso usar a ferramenta de busca para achar o capítulo que quero ler. Preciso ajustar melhor as configurações de conversão da próxima vez. E nem posso reclamar muito, afinal, estou lendo esses livros de graça…

A capinha e os adaptadores usb/tomada que comprei no Deal Extreme chegaram. A capinha é ótima, o ajuste ficou perfeito e o Kindle entra em espera assim que fecho a tampa, o que ajuda a economizar a bateria. Vi no site uma pessoa reclamando que isso não funcionava para a capa que ela comprou, mas felizmente eu dei sorte. Precisava da capa porque costumo carregar o kindle na mochila e não queria estragar a tela, mas também não queria pagar R$ 300 reais na capinha oficial que vendia no Ponto Frio! Problema resolvido, agora.

Achei vários sites que dão dicas para otimizar o uso do e-reader, mas ainda não tive tempo de ler muita coisa. Sei que não estou aproveitando todos os recursos que aparelho tem para me oferecer, mas ele atende perfeitamente às minhas necessidades nesse momento. Posso dizer que foi uma boa compra!

Finalmente, o Kindle

Enfim, consegui comprar o Kindle Paperwhite que eu tanto queria. Foi meu “presente de aniversário para mim” deste ano, inclusive, já estava previsto como exceção no desafio  Um Ano Sem Compras.

Ao contrário do que eu tinha planejado, não usei o dinheiro da poupança para comprá-lo. Eu ia fazer isso, mas meu dinheiro estava tão bonitinho lá que eu resolvi não mexer nele… Acabei comprando parcelado no cartão de crédito, não sem antes fazer as contas e me certificar de que poderia pagar as parcelas tranquilamente, é claro! Ainda consegui um desconto razoável.

Não comprei a capa protetora porque está custando os olhos da cara, só o kindle mesmo. Mas, como ela é necessária, vou comprar uma capinha genérica e um adaptador USB/tomada no Deal Extreme, os preços estão baixos e os produtos geralmente  são bons; já comprei materiais para os projetos da Engenharia nesse site e fiquei satisfeita com a qualidade.

Ainda preciso aprender a usá-lo, colocar livros, me registrar com a conta da Amazon… Só que não tenho pressa. Não vou mexer muito com ele por enquanto, ainda tenho vários livros em papel (que pego emprestado na biblioteca da PUC) para ler, e comprar livros eletrônicos está fora de cogitação! Primeiro vou converter tooooodos os meus PDFs para o formato que o kindle aceita e ler cada um. Afinal, comprei o e-reader para economizar, não para trazer novos gastos.