7 dias de detox do smartphone

Achei um desafio bem legal no Popsugar: Master a Digital Detox With This Easy Plan. Resolvi realizar esse “detox” na primeira semana de Setembro – segue a lista das tarefas do desafio e como eu realizei cada uma delas:

Segunda-feira: Pare de seguir pessoas que não são suas amigas, se descadastre de listas de e-mail indesejadas e delete os aplicativos que você não usa.

31/08/15 – Apesar desse desafio ser focado no uso do smartphone, eu executei apenas uma ação nele, que foi desinstalar aplicativos que eu não usava (deletei 5, no total). O resto das tarefas eu fiz no computador, porque é mais fácil. Eu me descadastrei de duas listas de email de lojas online, parei de seguir duas pessoas no Twitter e excluí  4 pessoas do Facebook.

Terça-feira: Desabilite as notificações.

01/09/15 – Eu desativei as notificações de todos os aplicativos de redes sociais. Do Whatsapp só não desativei a luz de notificação. No fim das contas, essas notificações nem me fizeram falta! Vou deixá-las desativadas de agora em diante (com exceção do Whatsapp, eu prefiro que o celular vibre quando recebo mensagem).

Quarta-feira: Resista ao impulso de olhar seu telefone assim que acordar.

02/09/15 – Tarefa cumprida com sucesso. Meu celular é meu relógio/despertador, e quando eu acordei só olhei as horas, nem cheguei a desbloquear a tela.

Quinta-feira: Coloque o telefone para recarregar fora do seu quarto, e pare de mexer nele uma hora antes de ir dormir.

03/09/15 – Eu costumo recarregar o celular no trabalho, então à noite ele tem bateria. Como pedia a tarefa, desliguei a wi-fi do celular 1 hora antes de ir para a cama, e não mexi nele nem uma vez. Mas só não fez diferença porque estava com o computador ligado, e só desliguei meia hora antes de dormir.

Sexta-feira: Saia para jantar e deixe o telefone em casa.

04/09/15 – Nesse dia fui para a casa do meu namorado, então achei melhor levar o celular, mas deixei ele guardado na maior parte do tempo (inclusive enquanto estávamos jantando).

Sábado: Passe o dia sem olhar ou postar em redes sociais.

05/09/15 – Eu esqueci do desafio e acabei olhando Facebook e Twitter um pouco pela manhã, mas depois lembrei e não mexi mais em redes sociais pelo resto do dia. Foi a tarefa mais difícil, porque eu costumo abrir os apps de redes sociais sempre que estou entediada/sem nada para fazer, e como não podia fazer isso, sofri um pouquinho. 😀

Domingo: Deixe o seu telefone desligado o dia inteiro.

06/09/15 – Esse dia eu não cumpri a tarefa. Precisei deixar o celular ligado porque combinei de encontrar com uma amiga para sairmos, e  usei o telefone para falar com ela. Já que deixei o celular ligado na maior parte do dia, nem me preocupei em não mexer nele.

Conclusão: não acho que sou tão dependente do smartphone assim, meu ponto fraco são as redes sociais. Preciso arranjar outras coisas para fazer quando bater aquele tédio!

Quanto tempo eu fico no celular?

Há alguns dias eu estava lendo um post de blog sobre o tempo em que as pessoas passam usando celulares/tablets/etc. e sobre a necessidade de estar sempre conectado e saber de tudo(infelizmente não lembro onde, senão postaria o link), e resolvi descobrir quanto tempo eu gasto mexendo no meu celular.

Procurei um aplicativo de medição de uso do celular – o Quality Time (aqui, para Android) e instalei no meu aparelho. Ele faz medições diárias e um resumo do uso semanal. O resultado foi esse:

Screenshot_2015-06-25-10-35-58

Tempo total de uso durante a semana

Screenshot_2015-06-25-10-36-07

Quantas vezes abri cada aplicativo

Screenshot_2015-06-25-10-36-12

Quantas vezes desbloqueei o aparelho

Não fiquei muito surpresa com os aplicativos que mais uso, eu já sabia que passo bastante tempo em redes sociais, e o Whatsapp é, hoje, minha principal forma de comunicação com as outras pessoas. O uso de Facebook e Twitter não foram tão altos (acho), mas só porque eu mexo mais nessas redes pelo computador, só abro no celular quando não tenho um PC por perto, mas reconheço que mexo um pouco demais. Sempre que não tenho nada para fazer, abro uma rede social.

O que me surpreendeu mesmo foi o número de desbloqueios de tela. Como o meu celular não funciona muito bem (lag nas telas, travamentos, aplicativos que param e não mostram notificações), eu peguei a mania de desbloqueá-lo só para ver se tem alguma notificação – e na maioria das vezes, não tem. Faço isso principalmente quando eu estou ansiosa para receber uma mensagem, e acabo interrompendo muitas vezes o que estou fazendo sem necessidade, mas só com o Quality Time eu percebi que passei dos limites!

Agora quero diminuir esse “uso à toa” do celular, começando por desbloquear menos o aparelho (espero vibrar ou aparecer a luz de notificação) e mexer um pouco menos nas redes sociais. Também estou tentando parar com a mania de rolar a tela para baixo no Facebook/Twitter/Tumblr até achar algo que já vi. É difícl, confesso, mas esse é um hábito desnecessário que preciso cortar. Não vou ser “minimalista zen” e largar as redes sociais (risos), mas espero pelo menos parar com o “deixa eu olhar se alguém me mandou algo no whatsapp” – afinal, as notificações do celular existem justamente para evitar que eu perca esse tempo.

Cronograma de limpeza da casa

Ainda estou tentando me adaptar ao apartamento novo, e uma das coisas que senti falta logo depois da mudança foi a rotina de limpeza. Na última república em que morei, cada uma das moradoras ficava responsável pela limpeza completa da casa durante uma semana, e assim íamos revezando. Costumávamos arrumar tudo apenas nos fins de semana, já que durante a semana não havia muito tempo (por causa de trabalho, faculdade, etc).

Nas primeiras semanas morando sozinha eu até tentei fazer a limpeza desta maneira, mas não deu certo – fica muita sujeira acumulada, muitas tarefas, eu acabava ou não descansando bem no fim de semana, ou deixando a limpeza para depois por causa da preguiça. E às vezes eu vou para a casa do namorado no sábado ou domingo, o que acaba adiando a arrumação da casa.

Por causa disso, resolvi fazer um cronograma para distribuir as tarefas. Eu segui as dicas deste post no Vida Organizada, e estabeleci que devo limpar apenas um cômodo a cada dia da semana, menos na quinta-feira, que deixei como dia livre.

No prédio onde moro, o lixo é recolhido às segundas, quartas e sextas, mas como não produzo tanto lixo, decidi esvaziar as lixeiras apenas duas vezes por semana.

cronograma

(Clique para aumentar a imagem)

Eu escolhi deixar as tarefas mais pesadas para o fim de semana porque é quando passo mais tempo em casa. Também faço compras no sábado ou no domingo.

O bom dessa divisão de tarefas é que, se eu não conseguir realizar as de algum dia, eu posso fazer em outro, ou no dia livre, que não fica cansativo. Seguindo o cronograma direitinho, a casa fica arrumada a semana toda.

Observação: nesse cronograma eu só listei as tarefas básicas. Ainda preciso planejar como e quando farei uma faxina em cada cômodo, afinal, uma limpeza mais pesada é necessária de vez em quando, né? Mas isso é assunto para outro post.

Falta de tempo, ou de organização?

Assim como a maioria das pessoas, eu sinto como se quase nunca tivesse tempo suficiente para fazer tudo o que eu quero/preciso. Já ouvi dizer que todos nós temos tempo sobrando, só não sabemos administrá-lo. Se isso é verdade ou não, é o que vou tentar descobrir.

A correria toda começou depois da volta às aulas: apesar de ter vários horários vagos nesse semestre, como meu orientador me pediu para ficar no laboratório, não posso aproveitá-los de outra maneira. Posso até acordar um pouco mais tarde nos dias sem aula no primeiro horário, mas não dá para dormir tanto quanto eu gostaria.

Além disso, preciso ir para a faculdade nas manhãs de sábado… O dia em que eu costumava ir ao supermercado, lavar roupa, fazer os serviços domésticos, cozinhar a comida da semana, etc. Vou ter que deixar algumas coisas para o domingo.

Eu costumava almoçar em casa, mas por causa do horário do novo estágio, não tenho certeza se ainda terei tempo para isso. Nessa primeira semana, estou almoçando no restaurante da faculdade, mas sei que isso vai custar fortunas! Depois que conseguir me organizar, se eu realmente não tiver tempo de ir comer em casa, vou passar a levar uma marmita para esquentar na PUC mesmo.

Também por causa do estágio, tive que mudar o horário das minhas aulas de krav-magá. Antes eu fazia aulas das 18h às 19h nas terças e quintas, agora fui para a turma das segundas e quartas, das 20:30 às 21:30. Nesses dias, costumo chegar em casa por volta das 23h; até tomar banho, arrumar o quarto, comer e ir dormir, já passou da meia-noite… Sem contar que não posso jantar em casa nos dias de academia, então preciso arranjar algum lugar para comer (que venda comida relativamente saudável, de preferência) ou levar um lanche – nesse início de mês já dei um lucro tremendo para o McDonald’s não posso continuar assim. 😄

Parece que estou reclamando de barriga cheia, porque o pior nem chegou ainda: as provas e trabalhos começam mês que vem! E ainda tem o TCC… Preciso me organizar antes de virar um zumbi.